ÁREAS DE ATUAÇÃO
Societário
Fusões e Aquisições
Investimentos Estrangeiros
Imobiliário
Soluções de Controvérsias
Família e Sucessões
Compliance no Combate à Lavagem de Dinheiro nos Negócios
Mercado de Capitais
Contratos
Tributário
Financiamentos Estruturados
Antitruste
Telecomunicações
Trabalhista
Notícias
TJRS: Consumidora desatenta não será indenizada por compra pela internet « Ver Todas
Por unanimidade, Juízes da 3ª Turma Recursal Cível do RS negaram pedido de indenização por dano moral para consumidora da cidade de São Leopoldo/RS. Ela comprou um guarda-roupas pela internet e alegou propagando enganosa. O colegiado manteve a sentença do 1º grau. 

O Caso 

A autoria da ação alegou ter adquirido um armário de roupas composto por três módulos, no valor promocional de R$3 23,99. A compra foi realizada através do site eletrônico americanas.com. Ao receber o produto em sua residência, afirmou que foi entregue apenas uma parte do móvel. Na Justiça, ingressou com pedido de indenização por danos morais. 

No Juizado Especial de Esteio a ação foi considerada improcedente e a autora recorreu. 

Decisão 

O Juiz Cleber Augusto Tonial, relator do recurso, afirmou que conforme as imagens da oferta juntada aos autos pela parte autora não se pode concluir ser o móvel composto por três módulos. 

"As características do produto podem ser facilmente visualizadas no site da ré em 'informações do produto', que descreve com clareza se tratar de módulo único", afirmou o magistrado. 

Ainda, conforme o Juiz, não se verifica danos morais no caso concreto, o que exigiria abalo a direitos de personalidade, como à vida, ao nome e à honra. 

"Em verdade, não há o ato ilícito praticado pela recorrida, elemento que compõe a responsabilidade civil, necessário que era para a análise de eventuais consequências danosas. E meros transtornos envolvendo a aquisição dos móveis não ultrapassam a esfera do mero dissabor cotidiano, pois incapazes de atingir atributos da personalidade"" destacou o magistrado. 

Participaram do julgamento e acompanharam o voto do relator os Juízes de Direito Giuliano Viero Giuliato e Fábio Vieira Heerdt. 

Processo nº 71007310048 

http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=412599
NOTÍCIAS
28/03/2018
TJMS: Mãe e filha que perderam imóvel por falta de pagamento de pensão serão indenizadas


27/03/2018
TJSP: Sócios devem ser excluídos do polo passivo em ação de execução


27/03/2018
TJPB: Primeira Cível entende que Facebook deve fornecer apenas o IP do computador em processos de ra...


23/03/2018
STJ: Filhos de paciente que morreu após receber medicamento vedado serão indenizados em 300 salários...


Rua Augusta, 1819 - 24º andar - CEP 01413-000 - Tel: (11) 3372-1300 Fax: (11) 3372-1301 - São Paulo SP / Brasil
Criação de Site: R2Labs
Twitter LinkedIn Facebook Orkut Digg Del.icio.us Facebook Twitter